radio zumbi web

RADIOWEB ZUMBI DOS PALMARES

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Oposição impedida de verificar contas

Novos Rumos é impedida de analisar documentos contábeis

A Junta Governativa do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba, em total afronta à magistratura paraibana, não acatou, nesta segunda-feira (10), liminar expedida pelo juiz José Herbert Luna Lisboa, da 4ª Vara Civil da Capital e impediu que membros da chapa de oposição “Novos Rumos” tivessem acesso a documentos inerente à contabilidade e finanças da entidade.

O ex-presidente do sindicato, Land Seixas de Carvalho, um dos nove nomes da Junta Governativa, foi notificado pelo oficial de justiça Evaldo Dionísio da Silva por volta das 15h30, da decisão do juiz José Herbert Lisboa, porém, ignorou o teor da liminar que determinava “o livre acesso dos autores na dependência do Sindicato, bem como a qualquer documentação inerente à contabilidade e finanças da aludida entidade, até ulterior deliberação judicial”.

Membros da chapa de oposição Novos Rumos estiveram no sindicato acompanhado do contador profissional Rilton Jones Luis da Silva, na tentativa de fazer uma análise preliminar nos documentos, porém, a Junta Governativa ignorou a decisão judicial, alegando que “a liminar não tinha qualquer valor jurídico”. O desrespeito à ordem judicial já foi comunicado à Justiça.

A falta de transparência, o impedimento à parte interna do sindicato aos jornalistas que integram a chapa de oposição sindical, bem como a recusa no recebimento de ofícios da Novos Rumos, foram alguns dos motivos que levaram o grupo da oposição ir às vias judiciais, no sentido de que ocorrer a igualdade de direitos.

Na próxima quinta-feira, 13, O Tribunal Regional do Trabalho, da 13ª Região, vai se posicionar sobre o conflito no sindicato dos jornalistas. A audiência começa pontualmente às 9h10. Os membros da oposição esperam que os jornalistas empenhados na mudança da direção sindical compareçam à audiência. “Temos argumentos e testemunhas de todas as denúncias até agora apresentadas”, dizem os líderes do movimento.